Siga a Tecnotoner nas redes sociais

Kyocera investe na produção de semicondutores

Kyocera investe na produção de semicondutores

Kyocera investe na produção de semicondutores

A Kyocera está investindo na Produção de Chips ou semicondutores, aumentando o gasto total de capital e pesquisa e desenvolvimento para 1,3 trilhão de ienes (US$ 9,78 bilhões) nos três anos fiscais até março de 2026, praticamente dobrando seu plano trienal anterior.

O grupo japonês de eletrônicos levantará parte dos fundos, prometendo suas ações da KDDI como garantia pela primeira vez, enquanto toma emprestado até 1 trilhão de ienes. Tendo mantido uma política de gestão livre de dívidas, a Kyocera fará investimentos agressivos em áreas que incluem componentes cerâmicos, pois espera que o mercado de chips se expanda em médio prazo.

A empresa planeja até 900 bilhões de ienes em gastos de capital, quase o dobro do valor dos últimos três anos, e pretende gastar 400 bilhões de ienes em P&D, um aumento de 60%.

Na prefeitura de Kagoshima, no sul do Japão, a Kyocera está investindo cerca de 60 bilhões de ienes para construir uma nova instalação de produção de pacotes de semicondutores.

Em Nagasaki, a empresa está construindo sua primeira nova fábrica doméstica em cerca de 20 anos, desde o início das operações da fábrica de Ayabe, em Kyoto. Hideo Tanimoto (presidente da Kyocera) disse que a empresa planeja “investir até 100 bilhões de ienes para produzir componentes cerâmicos e embalagens de semicondutores”, com a nova fábrica pronta para começar a operar em 2026.

A área está localizada perto de outras fábricas de chips, como a do Sony Group, e perto de um trevo de uma via expressa e outras infraestruturas de transporte. Enquanto isso, no Vietnã, a Kyocera está expandindo fábricas produzindo máquinas multifuncionais e componentes de quartzo.
A empresa tomará empréstimos de bancos em parte usando suas participações na KDDI como garantia.

A Kyocera detém 15% das ações emitidas da KDDI com um valor de mercado de cerca de 1,35 trilhão de ienes. A participação remonta ao lançamento da Daini-Denden, agora KDDI, do fundador da Kyocera, Kazuo Inamori, em 1984. As ações da KDDI nunca foram dadas como garantia, mas a empresa começará a tomar empréstimos durante o atual ano fiscal que termina em março de 2023, aumentando o valor para um máximo de 500 bilhões de
ienes até o ano fiscal que termina em março de 2026.

Fonte: Nikkei Asia

This website uses cookies and asks your personal data to enhance your browsing experience.

    Fale conosco via Whatsapp

    Preencha todos os campos para que possamos registrar sua demanda. Ao enviar, você será direcionado ao atendimento via Whatsapp.